Arquivo da categoria: Tecnologia da Informação

Trabalhar como taxista nos dias de hoje

Em um momento que se vislumbra carros sem motoristas, hoje já observamos a ameaça de extinção dos taxistas.

Se saindo com um passageiro do Tucuruvi com destino a Alphaville, lá em Barueri, há 5 anos atrás essa corrida daria em torno de 140 reais totais, já acrescidos com a taxa de 50% devido a ser o destino outro município. Agora o mesmo chamado do passageiro, do Tucuruvi para Alphaville, tem saído em média por 65 reais. Continue reading

Sistema político realmente moderno

É interessante o tanto que as coisas avançam e mal nos damos conta.

Por exemplo, temos um sistema político de um tempo que a internet não existia, muito menos as famigeradas redes sociais.

No Youtube, Facebook e Netflix temos um moderno sistema de votação. Tão moderno que eles são absurdamente simples, pois se baseiam em dizer “sim” ou “não”.

Para que precisamos de políticos mesmo?

Basta qualquer um colocar uma proposta em pauta, como se fosse um Post no Facebook só que colocado na câmara do Estado.

Os servidores públicos são encarregados de fazer a coisa acontecer: organizando, determinando, exigindo e fiscalizando as leis criadas virtualmente.

Exclui-se quem onera a máquina pública sem nítido benefício para o povo. E o que fica é o trabalho feito por verdadeiros representantes da população.

Uberização dos mercados

A palavra “uberização” pode até parecer novidade, mas é apenas uma nova candidata aos dicionários, que na prática o conceito já está no mercado já tem muito tempo.

Hoje em dia temos visto muita confusão, tumulto e briga [no mal e bom sentido da palavra] que a empresa Uber trouxe ao mercado mundial, principalmente se voltando contra os taxistas. Porém, do ponto de vista do passageiro [cliente do Uber e dos taxistas] essa briga veio a trazer somente benefícios até então.

Se nos atentarmos para brigas mais antigas a essa, que também ocorreram no comércio, facilmente poderemos perceber de que se trata do mesmo fenômeno. Quero citar agora o que aconteceu com a indústria musical, cinematográfica e televisão, mas certamente lembrarei outras em breve. Continue reading

Windows 10, Microsoft sendo Microsoft

Embora o Windows 10 tenha sido oficialmente lançado no final de julho de 2015, dia 29, alguns dias atrás, é agora em agosto que a maioria das pessoas pode ter acesso a dispor de tal experiência nos computadores pessoais.

Foi grande a expectativa para essa oportunidade, já que tradicionalmente versão sim e outra não a Microsoft “erra a mão”. O Windows 8 implementou muitas mudanças na experiência de uso que não vingaram, algumas delas ganharam uma nova chance. Tal dedicação por inovar a maneira de usar os computadores se deve a competição com os Smartphones, talvez mais precisamente contra o poder de mercado do Google. Continue reading

Whatsapp, febre Zapzap veio para ficar

What’s Up! What’s Happening. Foram minhas primeiras tentativas de entender o nome do aplicativo. Para minha surpresa era mais simples do que imaginei: Whatsapp. Ocorreu assim devido a não ter lido em lugar algum e sim ter escutado falar sobre essa tal aplicativo. Porém, não passei longe do real significado, dizem ser: “Qual é?”; ou “Que tá pegando?”. No Brasil ganhou uma forma ainda mais amistosa de se chamar: Zapzap.

Whatsapp seria um aplicativo de comunicação instantânea como qualquer outro de seus concorrentes, não fossem alguns detalhes cruciais. Teria sido baseado em ideias antigas, das primeiras décadas da internet [década de 90 do século XX], como o também febril MSN Messenger e o primórdio ICQ. Só que aparentemente ele não veio para competir e sim para quebrar paradigmas, galgando o próprio espaço ou caminho no mundo da internet. Continue reading

Etapas de construção de um site

Normalmente quando o cliente se decide por ter um site de internet ele é super, hiper, otimista. A cabeça dele não vê o site e suas complexidades e adversidades, ele pensa “quero ter uma página da internet”. Como se tudo pudesse ser resumido a uma ou no máximo algumas páginas do site.

Por outro lado há alguns que pensam grande, pensam em um site que deva revolucionar a internet. Às vezes até pensam serem capazes de fazer essa obra sozinho. Na verdade até podem, mas o resultado dificilmente será verdadeiramente profissional e completo. Continue reading