Microbiologia e biossegurança

Ambiente de ensino, 07/ago/2019
Ambiente de ensino, 08/ago/2019
Ambiente de ensino, 15/ago/2019
Ambiente de ensino, 22/ago/2019

O corpo humano é bombardeado a todo instante por invasores, dependendo de nosso quadro de saúde podemos sair ilesos dessa guerra. Estamos inseridos em um ambiente cheio de vida, que está até mesmo no ar que respiramos. Comparado com essa “oferta de vida” estamos em menor número, mas felizmente nosso corpo possui muitas armas para combater esses agentes microbiológicos.

Microbiologia

Para a enfermagem a microbiologia é a “especialidade biomédica que se dedica ao estudo dos microrganismos patogênicos, responsáveis pelas doenças infecciosas, englobando a bacteriologia, virologia e micologia”.

As bactérias são organismos de uma célula, sem núcleo. São classificadas por sua forma, onde o Cocos podem se unir e assumir diferentes formatos estruturais: Diplococos, aos pares; Estafilococos (Staphylococcus), em cachos; Estreptococos (Streptococcus), agrupados em fileiras. Os Bacilos tem a aparência de bastão; as espiraladas (espirilos e espiroquetas) tem o formato de espiral; os Vibriões em formato de vírgula. No entanto, há bactérias que não se enquadram nesses formatos, ou são idênticas só visualmente, um método chamado Gram é uma das alternativas de identificação.

Doenças por cocos:

  1. Neisseria gonorrhoeae: bactéria causadora da gonorreia.
  2. Neisseria meningitidis: bactéria causadora de meningite.
  3. Streptococcus pneumoniae: bactéria causadora de pneumonia.
  4. Streptococcus pyogenes: bactéria causadora da amigdalite, escarlatina e febre reumática.
  5. Streptococcus viridans: bactéria causadora da endocardite infecciosa.
  6. Streptococcus agalactiae: bactéria causadora de infecção neonatal (leia: Streptococcus agalactiae).
  7. Staphylococcus aureus: bactéria causadora de várias infecções, geralmente iniciadas na pele, como a celulite, terçol e infecções multirresistentes

Doenças causadas por bacilos: Anthracis, causador do antrax; Corynebacterium diphteriae, causador da difteria; e a Salmonella typhi, causadora da febre tifoide. Exemplo de doenças por Espiradas: Treponema pallidum, causador da sífilis.

No nosso corpo há mais bactérias do que células. No entanto, na natureza os vírus estão em maior número e tipicamente são 10 mil vezes menores que as bactérias. Existem cerca de 21 famílias de vírus que nos pode causar doenças, sendo que apenas uma delas pode também causar diversas doenças diferentes. Para que um vírus apresente atividade é necessário que ocorra a invasão de uma célula.

Diante das incontáveis, algumas doenças causadas por vírus:

  • Gripe: causada pelo vírus Influenza, provoca sintomas do trato respiratório. Existem vários tipos de gripe e de Influenza, como a gripe A (H1N1) e a gripe aviária (H5N1) (leia: GRIPE – Sintomas, Tratamentos e Vacina e GRIPE H1N1 | GRIPE SUÍNA);
  • Resfriado: causado por vários vírus diferentes, entre eles, Parainfluenza, Rinovírus, Adenovírus e Coronavírus. Também provoca sintomas do trato respiratório (leia: DIFERENÇAS ENTRE GRIPE E RESFRIADO);
  • Mononucleose infecciosa: Provocada pelo vírus Epstein-Barr, causa dor de garganta, febre e aumento de gânglios no pescoço (leia: MONONUCLEOSE INFECCIOSA | DOENÇA DO BEIJO);
  • Pneumonia viral: causada por vários vírus diferentes, entre eles, Influenza, Parainfluenza, vírus sincicial respiratório, Adenovírus, Coronavírus e Hantavírus, provoca um quadro de infecção pulmonar;
  • Gastroenterite viral: causada por vários vírus diferentes, entre eles, Rotavírus, Norovírus, adenovírus entérico e Astrovírus, provoca um quadro de diarreia e vômitos (leia:VÔMITO E DIARREIA | Gastroenterite viral);
  • Conjuntivite viral: causada principalmente pelo adenovírus, provoca olhos vermelhos, coceira e lacrimejamento (leia: CONJUNTIVITE);
  • Herpes labial: causado pelo vírus herpes simples 1, provoca feridas nos lábios (leia: HERPES LABIAL);
  • Herpes genital: causado pelo vírus herpes simples 2, é uma DST que provoca úlceras na região genital (leia: HERPES GENITAL);
  • Varicela (catapora): causada pelo vírus Varicella-zoster, provoca febre e erupções na pele (leia: CATAPORA);
  • Herpes zoster: causada também pelo vírus Varicella-zoster, provoca vesículas dolorosas na pele (leia: HERPES ZOSTER);
  • Rubéola: causada pelo vírus da rubéola, provoca febre e erupções na pele (leia: RUBÉOLA);
  • Sarampo: causado pelo vírus do sarampo, também provoca febre e erupções na pele (leia: SARAMPO);
  • Caxumba (parotidite infecciosa): causada pelo vírus da parotidite, provoca febre e inchaço das glândulas parótidas (leia: CAXUMBA);
  • Varíola: causada pelo vírus da varíola, é uma doença erradicada desde a década de 1970, que provocava erupções na pele;
  • Dengue: causada pelo vírus da dengue e transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, provoca febre, dor nos olhos e dores pelo corpo (leia: DENGUE);
  • Febre amarela: causada pelo vírus da febre amarela, também é transmitida por mosquitos e provoca febre, calafrios e dores pelo corpo (leia: FEBRE AMARELA);
  • Febre chicungunha: Causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), provoca um quadro muito parecido com a dengue, sendo também transmitida pelo mesmo mosquito Aedes Aegypti (leia: FEBRE CHIKUNGUNYA – Sintomas, transmissão e tratamento);
  • AIDS: causado pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) é uma DST que leva à destruição do sistema imunológico (leia: SINTOMAS DA AIDS);
  • Verrugas: causado pelo papilomavírus humano (HPV), provoca verrugas no corpo e na região genital (leia: VERRUGAS COMUNS E GENITAIS);
  • Câncer do colo do útero: causado por alguns subtipos do papilomavírus humano (HPV), que é um vírus sexualmente transmissível (leia: HPV | CÂNCER DO COLO DO ÚTERO);
  • Hepatite viral : Causada por diferentes tipos de vírus, provoca diferentes tipos de hepatite, como hepatite A, hepatite B e hepatite C (leia: O QUE É HEPATITE?);
  • Poliomielite: causada pelo poliovírus, é uma virose que pode atacar o sistema nervoso, provocando paralisia;
  • Raiva humana: provocada pelo vírus da raiva, é uma doença de elevada mortalidade, transmitida por mordidas de animais e que provoca grave lesão do sistema nervoso central (leia: RAIVA HUMANA);
  • Síndrome mão-pé-boca: A síndrome mão-pé-boca (SMPB), também chamada de doença mão-pé-boca, é uma infecção viral contagiosa muito comum em crianças, que é caracterizada por pequenas feridas na cavidade oral e erupções nas mãos e nos pés (leia: SÍNDROME MÃO-PÉ-BOCA – Vírus Coxsackie);
  • Citomegalovirose: provocada pelo citomegalovírus, causa um quadro parecido com mononucleose, com febre e aumento dos gânglios (leia: CITOMEGALOVÍRUS NA GRAVIDEZ – IgG e IgM);

A Micologia estuda os fungos, estes também são causadores de doenças como a Candidíase e a Dermatomicoses. São seres que tem como habitat áreas úmidas e ricas em matéria orgânica, portanto a Candidíase afeta as mucosas como: boca, vagina, mãos e etc; a Dermatomicoses afetam: coro cabeludo, pés e unhas.

Os Protozoários são seres vivos que podem viver livres ou associados com outros seres vivos. Como parasitas, podem nos causar diversas doenças, cito: amebíase, giardíase, malária e doença de chagas, disenterias.

Referências:

  • https://www.mdsaude.com/doencas-infecciosas/doencas-bacterianas/
  • https://www.mdsaude.com/doencas-infecciosas/doencas-causadas-por-virus/

Biossegurança

Pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a definição é a “condição de segurança alcançada por um conjunto de ações destinadas a prevenir, controlar, reduzir ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente”.

No ambiente hospitalar uma das medidas de Biossegurança é o isolamento, que é a reserva de uma área específica para que o devido tratamento seja dado ao paciente, ao qual exige a adoção de Precaução Padrão de acordo com a razão do isolamento. São medidas para proteger o profissional, o paciente e o ambiente. Para tanto, é recomendado que de 40 leitos, 10 sejam de isolamento.

Previsto uma antessala, é o local propício para se preparar e adentrar o quarto de isolamento, assim como sair desse local e deixar os contaminantes. Na limpeza da unidade, será local intermediário importante para deixar o Hamper, pois os equipamentos da área de isolamento não devem sair daquele local privativo.

Os EPI’s utilizados conforme Precaução são o avental, máscara e o óculos. De modo geral, a lavagem das mãos é o item mais importante de todos, em qualquer parte do ambiente hospitalar, mas a profilaxia inclui ainda até mesmo não permitir terceiros sentarem na cama do paciente.

Quando o paciente tiver que sair do ambiente de isolamento em maca ou cadeira de rodas, em razão ainda do tratamento, é ele quem deve obrigatoriamente adotar a Precaução Padrão: se for de isolamento de contato, usar avental e luvas; se for de aerossóis, usar máscara e cobrir com lençol.

A infecção hospitalar não ocorre somente durante a internação do paciente, pois pode se manifestar após a alta. É considerado se ocorreu até 72 horas antes da internação para os casos cirúrgicos, bem como 72 horas após a internação, sendo também os oriundos de transferências hospitalares considerados. Para o profissional da saúde, o principal risco de contaminação considerado é a Hepatite, Tuberculose e a Influenza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *