Aferição de PA gestante

Aferição de Pressão Arterial (PA) em gestantes

Em uma unidade de pronto atendimento – UPA, uma gestante eutrófica, com 36 semanas de idade gestacional, encontra-se em observação. Ao conferir a prescrição de enfermagem, o técnico de enfermagem (TE) observou que compreendia, entre outros cuidados, a aferição da pressão arterial a cada quatro horas. Para tal, de acordo com o preconizado pelo Ministério da Saúde (2022), o TE deve observar que a aferição da pressão arterial deve ser feita com a gestante posicionada sentada, utilizando o aparelho com manguito de 13 cm, no membro superior direito, mantendo-o, na altura do coração. (VUNESP - 2023)

Citação acima, adaptado, refere questão do Concurso Público realizado pela banca organizadora Vunesp para a Prefeitura de Sorocaba. Abaixo, citação do Ministério da Saúde encontrada, ao que se evidencia ser a referência usado na elaboração da questão.

A aferição da pressão arterial (PA) deve ser feita com a paciente sentada, aplicando o aparelho com manguito de 13 cm, no membro superior direito, mantendo-o elevado, na altura do coração. A posição em decúbito lateral esquerdo será utilizada para o repouso da paciente, mas, para a aferição da PA, deve ser realizada preferencialmente na posição sentada e em mais que uma medida com intervalo de pelo menos quatro a seis horas. Deve-se considerar a pressão diastólica o quinto ruído de Korotkoff, correspondente ao desaparecimento da bulha. (Ministério da Saúde - 2022)

VUNESP. Prova Objetiva do Concurso Público da Prefeitura de Sorocaba. PMSO2201, 008. Cidade: Sorocaba, 2023.
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de gestação de alto risco. 1ª ed.. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2022.